You are currently viewing Comprei um chip e era de outra pessoa, e agora?

Comprei um chip e era de outra pessoa, e agora?

Cheguei em casa e quando percebi “comprei um chip e era de outra pessoa”, e agora? Sim, infelizmente essa é uma situação comum e pode ser uma tremenda dor de cabeça.

A telefonia é um dos serviços que precisam de segurança para que o usuário usufrua das suas funcionalidades de forma completa. Mas, quando você adquire um chip novo e percebe que ele já foi utilizado por outra pessoa, o resultado dessa segurança pode ser exatamente ao contrário.

Esse é o chamado chip reciclado e nesse texto vamos explicar um pouco melhor sobre como funciona esse tipo de chip, quais são os riscos e o que fazer.

Continue a leitura e fique por dentro do tema!

O que é um chip reciclado?

O chip reciclado só é possível pois as operadoras de telefonia costumam reutilizar chips cujo dono perdeu a linha. Seja por falta de pagamento ou por outros diversos motivos que levam ao cancelamento daquela linha específica.

Mas, afinal, quanto tempo a operadora tem que ficar com o chip antes de passar para outra pessoa?

Estima-se que a operadora deve ficar em posse do número previamente cancelado por um prazo de 180 dias até que ele esteja apto a ser reciclado e disponibilizado para outro usuário.

Essa ação garante mais segurança ao repasse da linha, já que é necessário um prazo para que o antigo usuário informe aos seus parentes e amigos a troca do seu número de telefone. Assim, após realizar esse comunicado, é mais fácil que o novo usuário não receba ligações direcionadas ao usuário antigo.

Quais os riscos de usar o chip cadastrado para outra pessoa?

Em tempos de fraudes cibernéticas, é sempre bom ficar atento para as irregularidades que podem acontecer na sua linha telefônica.

Existem alguns riscos básicos de um chip recadastrado para outra pessoa. Alguns deles podem ser um pouco mais graves, como é o caso da utilização de aplicativos de mensagem, com o WhatsApp.

Acompanhe comigo. Vamos supor que você pegou um chip reciclado em que não foi feito o reset da conta do WhatsApp, por exemplo. Isso significa que, quando você tentar cadastrar seu número no aplicativo, vários grupos antigos aparecerão para você.

Você pode, inclusive, começar a receber contato de pessoas que não sabem que houve a mudança de titularidade do chip.

Essa é uma falta de segurança tanto para o usuário antigo quanto para o usuário novo. Isso porque, se o novo usuário for uma pessoa de má índole, ele pode usar dessa situação para levar vantagem se passando pelo usuário antigo.

Outra situação incômoda pode ser o recebimento de ligações de cobrança de bancos e outras instituições financeiras, com o intuito de falar com o antigo dono da linha. Nesse caso, essa situação pode gerar até um constrangimento, já que a cobrança será realizada para a pessoa errada.

Além disso, pode acontecer de o novo usuário começar a receber ameaças e importunações. Essa é uma situação muito mais grave e que deve ser resolvida de forma judicial.

Por isso, é muito importante que você fique atento aos sinais que indicam que sua linha foi reciclada ou não. Caso identificada a situação e algum problema for gerado por causa disso, o ideal é que se entre em contato com a operadora o mais rápido possível.

Comprei um chip e era de outra pessoa, e agora?

comprei um chip e era de outra pessoa

Nem sempre um chip reciclado vai gerar problemas em sua utilização. Muitas vezes, o consumidor nem percebe que o chip foi reutilizado, já que não tem nenhuma ocorrência que indique o fato.

Porém, se você perceber, a primeira ação a ser feita é o registro de boletim de ocorrência. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações, Anatel, o BO pode ter um peso importante para confirmar o que aconteceu.

De toda forma, se você perceber que comprou um chip, era de outra pessoa e isso está lhe causando problemas, você pode procurar o contato com a operadora para resolver a situação.

Caso não consiga resolver pelos contatos básicos da operadora, procure a ouvidoria correspondente.

O ideal é que você converse com um advogado e identifique, junto a ele, o que é possível fazer para regularizar essa situação. Uma das opções, por exemplo, é entrar na justiça por danos morais, caso você esteja recebendo ligações de cobranças por uma dívida que não é sua.

A Quero Meus Direitos une cidadãos que buscam por seus direitos a advogados especializados no assunto. Entre em contato e lute por seus direitos!

Outros canais de reclamação

Você também pode entrar em contato com o Procon, registrar sua reclamação e aguardar que os responsáveis entre em contato para resolver a situação. Para entrar em contato com o Procon é preciso pesquisar sobre o número de cada regional, já que o Procon funciona por Cidade/Estado.

Além disso, é possível usar a própria Anatel para registrar sua reclamação. A empresa possui um portal do consumidor para isso, um serviço simples e rápido de atendimento ao consumidor. Ainda é possível registrar a reclamação ligando para o telefone 1331 ou registrando de forma rápida pelo app “Anatel Consumidor”, disponível tanto para IOS quanto para Android.

Veja todos os passos de como fazer uma reclamação na Anatel.

WhatsApp monitora chip reciclado

Para evitar esse tipo de problema, o WhatsApp garante que monitora os chips reciclados para que não haja confusão com a utilização do app.

Para isso, se uma conta não for utilizada por 45 dias, passa a ser ativada por um novo usuário ou reativada em um aparelho diferente, a empresa considera que a linha foi reciclada. Assim, o WhatsApp remove, de forma instantânea, as informações antigas associadas ao antigo dono.

Vale ressaltar que, nesse caso, existe um ponto de segurança que impede que o usuário antigo entre e “roube a conta”, fazendo novamente o login. Tudo é feito de forma segura para que o novo usuário seja preservado.

Gostou do nosso conteúdo? Continue acompanhando nossas novidades e informativos por meio do nosso blog!